CONSULADO GERAL DE PORTUGAL EM HAMBURGO - UM POUCO DE HISTÓRIA

Séculos de amizade ligam Portugal à Cidade Livre e Hanseática de Hamburgo. A presença portuguesa nesta região é secular e tem contribuído, ao longo dos tempos e nas suas variadas formas, para construir um relacionamento muito sólido e rico entre Portugal e a Alemanha, com uma significativa expressão económica, social, cultural e científica. A um longo e intenso relacionamento comercial entre Portugal e as cidades portuárias e mercantis do Norte da Europa pertencentes à Liga Hanseática, seguiu-se o afluxo de milhares de sefarditas portugueses a Hamburgo no final do século XVI e no século XVII, dando um significativo contributo para o desenvolvimento económico, comercial, cultural e linguístico da cidade e aqui deixando um extenso legado judaico-português.

 

Estes desenvolvimentos justificaram a abertura de um Consulado de Portugal em Hamburgo, em 1658. Foi um dos primeiros Consulados existentes nesta cidade, e diz-se ser a mais antiga representação consular portuguesa. O primeiro Cônsul português, Duarte Nunes da Costa (Jacob Curiel), exercia sobretudo uma atividade económica e de proteção dos interesses comerciais. A representação de Portugal em Hamburgo, que em determinada altura chegou a revestir-se de natureza diplomática, além de consular, devido à própria evolução histórica desta região da Europa, adquiriu maior implantação e continuidade desde o início do século XIX, abrangendo gradualmente as competências consulares tradicionais, como a assistência e protecção aos cidadãos portugueses, a oferta de serviços públicos, a representação junto das autoridades alemãs regionais e locais, o apoio às comunidades e colectividades portuguesas e variadas funções culturais, sociais e económicas.

 

No início dos anos 60 começou uma nova onda de emigração portuguesa para Hamburgo, tendo aqui sido assinalados e comemorados, em 2014, os 50 anos do Tratado de Imigração entre Portugal e a Alemanha, que enquadrou a vinda de tantos e tantos portugueses para este país, para aqui viver e trabalhar. Reforçando desta forma ainda mais a amizade e a cooperação existente entre os nossos dois países e que hoje é mais vital do que nunca, em muitas e variadas dimensões. Os muitos milhares de portugueses que se estabeleceram na região de Hamburgo nas últimas décadas – que ultrapassam hoje os 11 mil e a que se vem juntando, atualmente, um número crescente de compatriotas – configuram hoje uma comunidade bem integrada, forte e dinâmica, conhecida e respeitada pelo seu talento, esforço e dedicação. Mantêm também viva a sua ligação a Portugal, às nossas tradições e cultura, assim como à língua portuguesa.

 

Em suma, Hamburgo é a cidade onde os nossos compatriotas se sentem em casa há muitos séculos. Hoje há símbolos portugueses por toda a cidade, de Altona à Hafencity, passando pelo famoso Bairro Português, tornando Hamburgo – nunca é demais repeti-lo – a “cidade mais portuguesa da Alemanha”. O que constitui um orgulho, uma honra e uma grande responsabilidade para o Consulado-Geral de Portugal em Hamburgo.